Frentes de trabalho

Publicado em Atualizado em

Montar uma empresa não só sob o ponto de vista jurídico-administrativo, mas sobretudo físico e operacional, requer a divisão do trabalho em diferentes frentes que exigirão específicas áreas do conhecimento.

Isso não é um tratado de como montar uma empresa, não tenho pretensões acadêmicas e há muito terminei meus estudos na FGV, sem muito louvor. É o relato de uma experiência pessoal com muitos deslizes e percalços por mim mesma criados, que não deixariam meus professores orgulhosos.

Eu li muitos e muitos livros para evitar erros, para otimizar a construção administrativa-operacional da empresa, principalmente de um restaurante, para alcançar o sucesso, enfim… Mesmo assim incorri em muitos dos erros relatados nos manuais. E sei que sou só mais um ponto nas estatísticas.

Além do mais, apesar de a ideia do restaurante vir me consumindo desde agosto de 2009, estou ainda no início dessa empreitada e trabalhei até agora muito mais na teoria do que na prática.

Pois bem. Desde o início tentei separar bem todas as frentes de trabalho e me cercar de profissionais que me assessorassem em cada tarefa e desafio, pois sempre acreditei no trabalho em equipe.

O blog irá, aos poucos, relatar o dia-a-dia de cada uma dessas frentes. Hoje queria dar uma visão geral do que está na minha agenda diária.

1. A Sede: No caso do restaurante é o próprio estabelecimento comercial, o ponto de vendas, o coração a mente e o espírito. O ponto faz o restaurante ou vice-versa? Comprar ou alugar? Reformar ou construir? Pesquisar o mercado e decidir o ponto, ou achar a melhor oferta de ponto e estudar o mercado para desenvolver o seu potencial? Essas perguntas todas eu já, de uma forma ou outra, respondi para mim mesma e tomei as decisões necessárias. Pra quem viu as fotos do post anterior já sabem que estou em plena reforma estrutural, quase põe abaixo e constrói tudo de novo…

Portanto, em relação à sede, a frente do trabalho mais evidente é a sua construção, o que requer a divisão em várias outras frentes…

1.a) Projeto Arquitetônico, Decoração e Lay-Out; 1.b) Projeto Estrutural; 1.c) Projeto de Cozinha; 1.d) Projetos de Hidráulica, Elétrica e Gás; 1.e) Projetos de Exaustão e Ar Condicionado; 1.f) Projetos Luminotécnico, Telefonia, Dados, Segurança e Entretenimento; 1.g) Paisagismo, e 1.h) Construção Civil.

2. A Empresa: Uma sociedade por quotas de responsabilidade limitada (Ltda.), mas sociedade requer sócios, certo? E se você está sozinho nessa empreitada? Dizem que sociedade é mais complicado que casamento e você tem que resolver isso sem namorar cinco anos antes? Essa Ltda., vai ser microempresa? OK, você fez seu business plan pra avaliar esta questão, não?

Também não poderia deixar de ter subdivisões:

2.a) Business Plan (ninguém com um mínimo de formação técnica vai te orientar a começar seu negócio sem o business plan… mas eu tenho que confessar que ao fazê-lo as palavras que vinham na minha cabeça eram as do meu primeiro chefe, num escritório de advocacia que me aterrorizava aos meus 17 anos… “escreve vai, sem medo, o papel aceita tudo”)

2.b) Estrutura Jurídica, a sociedade, o nome comercial e todos os registros necessários, Junta Comercial, Receita Federal, etc, etc, etc, porque o Brasil não é fácil nem simples, apesar do SIMPLES…

2.c) Money, money, money: E o capital inicial pra começar tudo isso? Ahhh benhê, investe ele direitinho porque ele vai ter que triplicar de tamanho.

2.d) Stakeholders: Fornecedores em geral.

2.e) Sistemas de informação; alguém vive sem eles? Eu não trabalho sem computador, gostaria muito de me virar só com papel e caneta como o português da padaria (ou isso já virou lenda dado às super padarias atuais cujo business já está muito além do pãozinho fresquinho).

3. O Cardápio: Hum… e aí? Essa é a parte mais divertida, certo? Afinal de contas estamos falando de comida e “comer bem alimenta a alma” (não faço ideia quem é o autor dessa frase de tantas bocas que já ouvi). É sim divertido, mas isso não é definir o menu do jantar que você ofereceu para os amigos, boca-livre todo mundo gosta! Há tanta técnica por trás… requer tantas definições anteriores… e “pelamordedeus” tem que dar lucro no final! Não vai sair por aí se entupindo de  ingredientes caríssimos, tá?

O Conceito; a classificação do restaurante; a definição do seu tíquete médio: tudo isso deveria estar no seu business plan, então vamos pra parte prática?

3.a) A engenharia do cardápio; 3.b) Os testes e degustações do menu; 3.c) as fichas técnicas.

4. O pessoal: Fui eu quem disse que o ponto comercial era o coração, a mente e o espírito? Não, não, não! Me desculpem mas vou ter que me retratar… Talvez fosse no momento de tomar aquelas decisões primeiras, mas não é o que eu acredito em relação a uma empresa em funcionamento.

Ai ai ai, material humano – acho péssimo esse termo pois amo as pessoas, mas amor e ódio andam juntinhos, né? As pessoas são o que vão fazer o seu negócio. Eu li umas três vezes o livro do Danny Meyer sobre como recrutar pessoas 51% e esse desafio é o que me assombra pois mal comecei a enfrentá-lo ainda. E não é só recrutar, é fazê-las acreditar no seu sonho, compartilharem a sua visão, motivá-las. Vá lá e lê o livro, não vou explicar a teoria 51% aqui, mas vou dizer que seus ensinamentos me conquistaram a ponto de eu ir a NYC pra tentar conhecer o Danny Meyer pessoalmente. Fui em todos seus restaurantes até conseguir dar de cara com ele (OK, OK, a meta era ele e o Daniel Boulud cujo(s) livro(s) também mexeu(ram) comigo).

4.a) A definição da equipe necessária; 4.b) A seleção; 4.c) O treinamento; 4.d) A motivação e a reciclagem.

5. A identidade visual e as mídias: Qual é o nome mesmo do restaurante? Incontáveis vezes me arrepiei ao ouvir essa pergunta e não ter uma resposta. Eu não sei o nome do meu filho, não sei mesmo, algum problema? Bom mas se já estou escrevendo esse blog é porque isto foi definido. Aliás, se não contei antes cabe contar que no dia que defini o nome decidi escrever o blog, ou seja os dois nasceram juntos!

E o nome é ideia que vem sendo processada na minha mente há meses, já que me foi sugerido por um amigo cuja opinião é valiosíssima. Mas mãos a obra, com nome abrem-se outras frentes de trabalho:

5.a) O logo, a marca; 5.b) Papelaria Básica; 5.c) Programa de Identidade Visual; 5.d) Web Design; 5.e) Mídias Sociais; 5.f) Assessoria de Imprensa.

Tá bom pra um post de sábado, não? Pois a minha frente de trabalho agora é cuidar do corpo, pois não basta ser bom profissional, temos que ser saudáveis, praticar exercícios, ser politicamente corretos e culturalmente bem informados! Afe!

Vamos pro parque? O dia tá lindo vai! E o restaurante é pertinho do parque, dá pra dar uma espiadinha na obra!

Anúncios

Uma opinião sobre “Frentes de trabalho

    I.P.T.U. « MIMO Restaurante disse:
    26/07/2011 às 11:31 AM

    […] como falei no post “Frentes de Trabalho“, eu cometi alguns erros na construção do meu business plan. Um deles diz respeito ao […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s