Burocracia e Biscoitos

Publicado em

Não deve ser a primeira vez que reclamo aqui de alguns aspectos de se trabalhar sozinha (por mais que existam inúmeros outros invejáveis), mas o que sempre tira o meu humor é ter que ir ao cartório reconhecer firma e autenticar documentos. Talvez porque me remeta às minhas primeiras funções como estagiária de direito no alto dos meus dezessete anos de idade, mas principalmente porque é uma “burocracia” atrasada e não satisfatória para evitar fraudes. Onera a vida cotidiana da empresa sem lhe trazer qualquer benefício na segurança de suas transações.

O que é mais emblemático é que  esse tipo de atividade nos faz lembrar que não adianta você achar que vai abrir um restaurante e se divertir porque adora comer e cozinhar, porque se encanta com o ambiente da hospitalidade; o seu dia-a-dia vai continuar sendo preenchido por muitas ações burocráticas que compõe o acervo de rotinas de qualquer empresa.

Até porque, por mais pejorativo que possa soar o vernáculo “burocracia”, certo é que quem estudou administração de empresas sabe que a sua teoria administrativa (quem lembra do Weber?), ainda que não atual, não tem só valor histórico mas também guarda reminiscências na estrutura de muita empresa dita moderna. Muitos de seus princípios, mesmo que interpretados de maneira mais contemporânea e humanista, compõe nosso pensamento atual; afinal impessoalidade, legalidade e racionalidade na divisão do trabalho não são dispensáveis.

OK, não vou aborrecer vocês tentando lembrar aqui conceitos ou teorias administrativas até porque a chance de eu falar bobagem é grande. Ainda, o fato de eu ter ficado entediada de ter ido duas vezes numa mesma semana em um cartório não me dá o direito de castigar meus leitores. Só foi um cutucão para lembrar que a realidade de um negócio às vezes emperra em questões que já eram discutidas na década de 20.

Melhor seria falar que na fila do cartório eu lia o jornal e ao me deparar com a justíssima frase sobre o show do Eric Clapton “Música atemporal que nivela os espíritos” resolvi me divertir fazendo uma lista do que seriam as prováveis “Comidas atemporais que nivelam o espírito”.

Pois é, não dá para parar de pensar em comida nem por um minuto… até porque os cartorários ao invés de agilizar o atendimento brigavam entre si por um pacote de biscoitos!

Alguma ideia do que está no topo dessa minha lista?

Anúncios

Uma opinião sobre “Burocracia e Biscoitos

    Atendendo a pedidos « MIMO Restaurante disse:
    31/08/2012 às 9:04 PM

    […] Burocracia e Biscoitos […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s