Whatever

Publicado em Atualizado em

Faz um bom tempo que nada escrevo aqui e a desculpa é sempre a mesma: a obra dá três passos um dia e volta dois no outro; chego em casa sem ânimo de narrar o quão frustante é tomar várias decisões para contornar problemas ou erros encontrados na obra.

Mas tenho que ser sincera. Não é verdade que nada importante ou digno de nota acontece. Muitas coisas estão quase prontas. E aí eu diria: o problema é o quase, não? Bem… não. Não! Não mesmo.

Explico.

Ontem fui ao show do Noel Gallangher (quem for da mesma geração que eu vai mentalmente cantarolar Oasis agora) e lá pelas tantas ele solta a música “Whatever” (todo mundo junto agora: I’m free(eeeeeeee) to be whatever I. Whatever I choose. And I’ll sing the Blues if I want).

E um amigo que via o show ao me lado manda: tem um comercial da Coca-Cola com essa música, saca?

Opa, saquei! Saquei que eu tenho sim sorte de ser livre pra ter escolhido a vida que eu queria e que tenho muitas razões pra sorrir, pra cantar e me divertir com a minha obra e todos os passos para a montagem do meu negócio. Piegas? Um pouco, mas saca só você:

  • Para cada azulejo quebrado indevidamente na obra, outros exatos 352 estão revestindo a cozinha dos meus sonhos;
  • Para cada porta e/ou contra-marco recolocado para sanar erro ou descuido, outras 3 vão abrir entrada para um novo ambiente;
  • Para cada ralo que teve que ser realocado por falhas nos projetos e suas conciliações, outros 8 já estão garantindo um perfeito escoamento das águas, com reserva das águas pluviais para reuso sustentável;
  • Para cada parede (logo após construída) desmontada, descascada, esburacada e/ou refeita, outras 10 estacas estão garantindo a fundação do MIMO;
  • Para cada ponto de energia cujo material foi inutilizado e trocado, outros 5 pontos vão iluminar o salão dos meus sonhos.

Isso é pouco? Vou pensar que não.

Leva tempo, muito mais tempo do que o planejado porque ninguém quer pensar em REFAZER tantas coisas feitas a partir dos projetos dos sonhos previamente estudados e formatados.

Mas vá, pelo menos você é livre. Nem que seja livre pra construir em outro país, com outra mão-de-obra, com outra qualidade de materiais, com outra tecnologia…

 

Sempre Coca-Cola. Desculpaê Pepsi, mas sempre…

 

 

Cantando os males espanta.

Anúncios

Uma opinião sobre “Whatever

    Atendendo a pedidos « MIMO Restaurante disse:
    31/08/2012 às 9:16 PM

    […] Whatever […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s