Passo a passo da Obra

Não gostei mas gostei

Publicado em

Um dos itens que mais demorou para ficar pronto na obra do MIMO foi a porta da entrada principal. Quer dizer, não só a porta, como também os painéis do bar, todos revestidos de placas de cobre a formar um mosaico.

Desde o início do projeto pouco eu sabia da decoração do ambiente e tudo que eu queria era um painel de cobre com grandes triângulos recortados. E não foi fácil achar um marceneiro + serralheiro que aceitasse o trabalho.

Pois bem. Ontem chegaram aqui a porta e uma parte do painel do bar. O painel mandei voltar pelo mesmo caminho que veio. A porta acabei acatando. O que está errado? Minhas aulas de geometria me ensinaram que triângulo é a figura que ocupa o espaço interno limitado por três linhas retas que concorrem, duas a duas, em três pontos diferentes formando três lados.

Como o arquiteto não fez o desenho com a paginação dos triângulos da porta principal, aceitei de boa vontade a liberdade artística do marceneiro ainda que eu tenha pedido para ele adaptar os desenhos dos triângulos do painel para a porta, ajustando as medidas.

Já o painel, cujo desenho com paginação foi encaminhado, não tem desculpas. Aceito triângulos escalenos, isósceles e até equiláteros, mas não retângulos, losangos e outras figuras geométricas que nem sei nominar. Combinado?

 

Respira e entra pela porta com o pé direito vá.

São Lourenço apresenta: o MIMO

Publicado em

Não sou católica. Tenho minha fé em Deus e numa ordem suprema. Não cabe aqui explicar minhas crenças, mas o fato é que imbuída de minha fé, do meu respeito pelas religiões e Igrejas, e nas melhores intenções, comprei uma imagem do São Lourenço porque haviam me dito que é o padroeiro dos cozinheiros.

Lembro de ter visto algo do gênero no filme (ou no livro?) Sob o Sol da Toscana.

 

Como (quase) todos que vivem na era Google a ele recorro para qualquer pesquisa básica. Sem me aprofundar muito e sem verificar as fontes (desculpaê) o que pude descobrir após ler 3, e somente 3, artigos sobre o assunto foi que:

São Lourenço era um diácono que ajudava o Papa a administrar a Igreja, gerindo todos os seus bens (que nunca foram poucos, assim acredito eu desde que visitei o Vaticano).

Depois da morte do Papa ele teria distribuído os bens da Igreja aos pobres e necessitados para não entregá-los ao prefeito que assim exigia. Em época de tiranos malvados (já acabou?) São Lourenço acaba sendo condenado a morte e é colocado no fogo em cima de uma grelha (ahá!).

Daí vem o pulo do gato: sentindo o cheiro da sua carne assada, teria dito para seu carrasco: “Este lado já está bom pode virar”.

A figuração de São Lourenço é sempre acompanhada de uma grelha, símbolo do seu martírio, portanto sendo escolhido como padroeiro daqueles que trabalham na cozinha.

A história dele é bem mais romântica e inspiradora, procurem ler em fontes mais fidedignas vá.

Enquanto isso levei minha imagem hoje para passear pela obra.

E no melhor estilo “Amelie Poulain”, São Lourenço apresenta a vocês o MIMO:

S. Lourenço apresenta: Cozinha Refrigerada
S. Lourenço apresenta: Cozinha quente
S. Lourenço apresenta: Ilha de Cocção
S. Lourenço apresenta: Bancadas da Cozinha
S. Lourenço apresenta: Cozinha Fria
S. Lourenço apresenta: Vista da Cozinha
S. Lourenço apresenta: Lavagem de Panelas
S. Lourenço apresenta: Terraço
S. Lourenço apresenta: Fritadeira
S. Lourenço apresenta: Monta-cargas
S. Lourenço apresenta: Lavagem de Louças
S. Lourenço apresenta: Câmara fria
S. Lourenço apresenta: Corredor do estoque – Máquina de gelo
S. Lourenço apresenta: Escritório
S. Lourenço apresenta: Vestiário dos Funcionários
S. Lourenço apresenta: Banheiros dos funcionários
S. Lourenço apresenta: Área de Convivência
S. Lourenço apresenta: Escada de Serviço
S. Lourenço apresenta: Boqueta do bar
S. Lourenço apresenta: Estoque
S. Lourenço apresenta: WC Masculino
S. Lourenço apresenta: WC Feminino
S. Lourenço apresenta: Pias para lavagem de mãos
S. Lourenço apresenta: Jardim interno
S. Lourenço apresenta: Bar
S. Lourenço apresenta: Salão
S. Lourenço apresenta: entrada de serviço
S. Lourenço apresenta: entrada social
S. Lourenço apresenta: Quadros de Luz
S. Lourenço apresenta: Escada Externa
S. Lourenço apresenta: Acesso Horta
S. Lourenço apresenta: Horta
S. Lourenço apresenta: Área técnica – exaustão
S. Lourenço apresenta: Laje técnica

 

Prometo que volto a passear com o São Lourenço quando tudo estiver mais acabado, limpo e decorado. Ele merece!

Até porque todos querem foto com o São Lourenço!

 

Ficha técnica

Publicado em Atualizado em

A obra do MIMO está quase chegando em seu termo final e acho que já está na hora de eu dividir com vocês a ficha técnica desse empreendimento.

Ainda vou contar muitos detalhes dessa construção, mas fato é que esse blog começou com o intuito de relatar o nascimento de uma empresa e não somente de uma edificação, assim quero logo voltar a minha atenção ao negócio e já sinto necessidade de passar a régua em alguns assuntos.

Por isso optei por fazer esta ficha técnica de tudo o que foi contratado, construído, elaborado até então, aproveitando para organizar um pouco meus pensamentos sobre o que há por vir.

Muitos, mas muitos comentários cabem sobre cada contratação, quais eu faria de novo e quais não; quais fornecedores me trouxeram dor de cabeça e quais solucionaram os problemas. Por ora vou poupá-los dos comentários para não tornar este post um capítulo interminável.

Se você não está pensando em construir ou reformar pode pular para o fim do post. Caso contrário leia abaixo, mas repito: muitos dos fornecedores eu NÃO CONTRATARIA DE NOVO!

Então, se precisar de indicação, me mande um email antes perguntando minha opinião sobre cada qual, OK?

Projeto Arquitetônico: Triplo R Arquitetura

Projeto de Cozinha: Estillo Arquitetura

Projeto Estrutural: Praxis Engenharia

Projeto de Elétrica e Hidráulica: Ramoska & Castellani

Projeto de Ar Condicionado e Exaustão: MPM Ar Condicionado

Gerenciamento dos Projetos: MAJER Engenharia

Despachante de Projetos: Kensetsu Consultoria e Projetos

Construção Civil: MAJER Engenharia

Arquitetura: Triplo R Arquitetura e Fabiano P. do Amaral

Estruturas Metálicas: Lenz do Brasil

Execução do Sistema de Exaustão: Tuboar Coifas

Câmara Fria: Confriar Câmaras Frigoríficas

Cozinha (Bancadas, Refrigeração): ABC Cook

Equipamentos de Cozinha: Smart Cozinhas (Rational, Everest, Hobart, Filizola)

Geradores: S&S Comércio de Geradores

Monta-cargas: Zenit Elevadores

Seladora a vácuo: Protervac

Luminárias das áreas técnicas: Projeluz Iluminação

Filtros de água: Europa e Begel

Caixas d’água: Aqualimp

Louças, Metais e Materiais de Obra Diversos: C&C e Telhanorte

Ar Condicionado: Uptec (contrato rescindido) e Ar7 Climatização

Vidros e Espelhos: Lamitemper

Portas de madeira: Supermad Wood Center

Esquadrias e Portas Metálicas: SC Esquadrias

Forros de Gesso, Knauf e PVC: A. Visentim

Pisos e Revestimentos: Zaro Revestimentos

Marmoraria: Marmoraria Itaguaçu

Adegas: Art des Caves

Marcenaria: Marcenaria GS e LAARC Arquitetura

Estofados: Aconfortex Cortinas e Estofados

Móveis Escritório: Movesq Móveis para Escritório

Mesas do Salão: Indrigo Móveis e Alucast

Cadeiras: CLAMI Design, Brentwood e OPPA

Consultoria Operacional: Mesa III

Identidade Visual: Texto & Design

Site: João Bill

Sistema de Informática: ALTEC Sistemas

Hardwares e Redes: Idem Informática

Sistema de Som: Empreiteiro Elias

Alarmes e Câmeras de Segurança: Porto Seguro Seguros

Contabilidade: Starmaster

Seguradora: Liberty Seguros

Vigilância e Segurança: Monaco Vigilância

A contratar: Luminárias das áreas sociais, sistema de telefonia, paisagismo, horta, móveis decorativos, Pinturas, utensílios de cozinha, limpeza geral, toldos (esqueci algo? provável…)

Se todos tivessem bem funcionado talvez eu não tivesse chorado tanto as pitangas aqui, mas o fato é que falta pouco agora, certo? A maior lição que tive é a importância e a diferença de um bom gestor de obra, coisa que não tive…

Santa Clara clareou, ou não.

Publicado em Atualizado em

Foi só eu começar a escrever este post e a chuva chegou.

São Paulo, minha querida São Paulo, não anda colaborando com minha alegria.

Quando temos o único material da obra que chega no prazo prometido e a equipe a trabalhar na hora combinada, tudo o que poderia atrapalhar era a chuva a impedir o serviço de impermeabilização. Mas não. Não dessa vez.

A manhã estava nublada, não o suficiente para impedir o Sol de se impor. E vejam aí o resultado.

Se deu tempo de terminar tudo? Ah vá!

Bom, qual é mesmo a simpatia para a Santa Clara?

Acompanhando a obra

Publicado em Atualizado em

Para aqueles que me perguntam “e como vai a obra?” respondo com as fotos abaixo tiradas ontem.

E para aqueles que estão contando, sim já estamos em obra há exatos seis meses e seis dias.

E ainda, se você é como eu que não atrasa para chegar aos seus compromissos, nem para entregar seus trabalhos no prazo combinado, e por isso mesmo não consegue se lidar com “verdades absolutas” como “toda obra civil atrasa (e muito)”, junte-se aos inconformados!

Quem sabe a gente pelo menos não reúne informações e ideias suficientes para entregar aos profissionais da área um manual de como elaborar corretamente um cronograma de obra? Ou ainda, como conquistar um cliente não pelas promessas que ignoram qualquer provisão de contingências (não ensinam estatística nas faculdades de engenharia?) mas sim pela entrega do resultado contratado?

OK, às fotos.

Paradise Lost

Publicado em

Hoje fui à obra com uma câmera fotográfica melhor do que a do celular na esperança de poder melhor retratar seu atual estágio.

E tudo que me veio à cabeça enquanto procurava algum ângulo interessante (do ponto de vista leigo, obviamente) era:

Long is the way
And hard, that out of Hell leads up to Light.

Não lembrava de onde era essa frase o que me fez recorrer ao santo Google. E aí, ah sim, John Milton, Paradise Lost… Paradise Lost? Algo tão recente quanto um poema escrito em 1674 é o que me vem à cabeça nesse momento?

Não, eu nunca li o poema completo. Salvo raríssimas exceções, não me atrai essa poesia “cristã” sobre a origem do mundo, Adão e Eva, etc.., mais um motivo a constatar como esta obra tem deixado minha cabeça um pouco confusa.

Se alguém ficar interessado, na web tem as versões original e traduzida para o português do clássico literário. Quem sabe se a obra não termina antes de eu conseguir ler o poema completo em inglês arcaico?

Quanto às fotos, não, não ficaram boas. A máquina melhora mas não a fotógrafa.

Laje de Isopor

Publicado em

Já faz bastante tempo que não conto da obra. Vocês devem estar curiosos achando que está tudo pronto, não?

Não! Lógico que não! Alguém tinha dúvida de que ia atrasar? Ou preferem montar a cozinha numa laje de isopor?

Esperando a chuva passar…